30 de agosto de 2012

Os dois Estágios do Amor

"Eu considero o relacionamento no casamento, a melhor tipologia entre a vida do cristão com Deus. Dentre tantos pontos a observar, acho muito legal tecer aqui, comentários sobre os dois estágios do amor romântico.



No primeiro estágio do amor romântico, o casal não tem que cultivar o relacionamento. Ambos despendem muita energia em função do outro, mas não consideram isso um sacrifício. Fazer algo para agradar o outro, é motivo de alegria e não de custo. Querem fazer um ao outro felizes, e em geral conseguem. Mas este estágio não é para sempre. Estudiosos analisam que a média de duração é de dois anos.

Nesta fase, tudo o mais fica em segundo plano. Tudo o que importa é estar ao lado de quem amamos.

Depois disto, a euforia se vai.

Este estágio é chamado no relacionamento com Deus de “Primeiro amor” - aquela fase do encanto, da magia onde tudo na vida com Deus é novo. Ouvir a voz do nosso noivo Jesus é maravilhoso. Por isso, nesta fase não desgrudamos da Bíblia. Ora queremos ouvi-lo, ora queremos falar com ele em oração. Ambos: Ler a Bíblia e orar, não é um peso; antes é nosso deleite!

O tempo passa, e chegamos num período de transição, tal qual o casamento.
Este período de transição na vida do cristão equivale aquele período no casamento, onde nem tudo são flores. Para o cristão, ele começa a perceber que estar na igreja, não é estar no céu. Ali, ele poderá sofrer algumas decepções com aqueles que ele julgava ser tão sincero e puro quanto ele.

Ademais, virão as perseguições, lutas, e tentações que insinuarão tomar o lugar do seu noivo em seu coração.

É nesse segundo estágio que o cristão ou se renova, ou se esfria. Pois assim como no casamento, à partir desta fase o amor deve ser cultivado com esforço, assim também em relação à vida com Deus. Requererá do cristão esforço para mesmo cansado acordar nas madrugadas para falar com seu noivo. Mesmo esgotado separar um tempo para ouvir Sua voz (ler sua palavra) e assim por diante.

Amadureça, Paulo diz que ‘nem todos que são de Israel são israelitas’, (Romanos 9:6) pensamos às vezes que por freqüentar uma igreja isto basta. Isso não é verdade. Há muitos que estão sentados ao seu lado na igreja, que não querem cultivar um relacionamento com Deus. Lembra do que Salomão escreveu: ‘Sem lenha o fogo se apaga’ (Provérbios 26:20). Isto vale também para a comunhão com Deus.

A vida com Deus deve ser vivida com os pés no chão e a cabeça nos céus!

O corpo humano possui trilhões de células. Todos os dias milhões delas morrem, e milhares nascem, numa renovação constante! Cientistas dizem que após sete anos, todas as células do seu corpo estarão renovadas! Esta é a lei da vida – sem renovação morreremos!

Tanto no casamento, quanto na vida com Deus, as situações são idênticas:
Sem o cultivo, sem lenha, o casamento acaba
Sem a renovação do amor à Cristo, o cristão morre"

Por Servos Livres





Nenhum comentário:

Postar um comentário