26 de dezembro de 2011

Oprimida e Humilhada Parte II

Leia a Parte I
                                                         
"Ana não estava mais amarga, e Elcana deve ter percebido o quão atraente ela era. Uma mulher amarga nunca é atraente, não importa o quanto se maquie ou perca peso. Amargura e reclamações andam juntas. Mulheres que reclamam também são amargas, e mulheres amargas também reclamam. Em vez de conseguir o que deseja das pessoas, você só acaba fazendo com que elas a evitem.

Ana levou toda a sua amargura até Deus naquele dia; ela se esvaziou e, para completar, decidiu fazer a coisa certa: dar glória a Deus pela primeira vez em sua vida. Agora, você pode imaginar qual foi a reação de Deus. Geralmente, as pessoas não se importam com o que Deus quer delas.
Ana deu ao seu filho o nome que jamais deixaria esquecer do voto que ela fez ao Senhor, e ela deu o seu melhor para preparar Samuel ao proposito para o qual ele nasceu; e no tempo certo ela fez isso com prazer e alegria (1 Samuel 1:24-28). E Deus, vendo a sua fidelidade e sacrifício, honrou-a, dando- lhe mais filhos.  No capítulo 2 de I Samuel, ficou registrado a oração de Ana. Por que Deus fez questão de incluir a oração de Ana na Sua Palavra? Se você ler devagar, vai entender o porquê. Eis aqui uma mulher que glorifica a Deus. Ela não diz: "Porque eu decidi fazer isso, alcancei o meu maior sonho", como muitas pessoas costumam fazer. Porque ela decidiu louvar a Deus pelas bênçãos recebidas, Deus também decidiu louvá-la.

Você pode ser louvada por sua família e amigos, mas ser louvada pelo Próprio Deus é muito mais do que um simples louvor! Deus honrou o sacrifício de Ana. Isso é o que Ele faz. Todas as vezes que sacrificamos para Ele, todas as vezes que nos privamos para que Ele seja honrado, Ele nos honra sem medida.

Se você quer realmente ser louvada, não exija isso; simplesmente siga o exemplo de Ana.
Que tipo de honra temos buscado?
O que podemos fazer de diferente a partir de agora para obtê-la?"
Pense nisso!

PS: Texto extraído do livro A Mulher V



Nenhum comentário:

Postar um comentário