6 de agosto de 2009

Não apenas ouvintes...

Tiago foi um cristão preocupado com a qualidade espiritual da vida diária. Para ele, a conduta do crente deve estar de acordo com sua profissão de fé: “Sejam praticantes da palavra e não apenas ouvintes, enganando-se a si mesmos” (Tiago 1:22).

Nossas igrejas desenvolveram, através dos tempos, uma cultura de ouvintes. Muito dos comentários que ouvimos, após os cultos, é sobre a qualidade do sermão – se foi “bonito”, “bem preparado”, “contextualizado”... Se perguntarmos sobre a mesma pregação na segunda-feira seguinte, ou, pior ainda, na quinta-feira de manhã, ninguém ficará surpreso se as respostas forem vagas ou superficiais. Só que, aparentemente, ninguém está ligando para isso: nosso negócio é ouvir. É apenas ouvir.

Foi para nós que Tiago escreveu sua carta. Porque, desde o primeiro século, ele quis nos ensinar que apenas ouvir a Palavra não nos ajuda a crescer espiritualmente. Apenas ouvir tende a nos fazer insensíveis cristãmente. Apenas ouvir reduz a Palavra ouvida a uma quantidade de sons sem sentido e, acima de tudo, sem nenhum poder do Espírito. Quando a Bíblia diz “quem tenha ouvidos para ouvir, que ouça”, seu desfio é para a nossa prática. Seu desafio é para não sermos “apenas ouvintes”.

Na FÉ

Um comentário:

  1. Olá!!
    Muito bacana essa palavra, meditar na pregação é regar a semente, para que ela venha a crescer e dar frutos no futuro. Não adianta só ouvir...
    Bjão

    ResponderExcluir